Efraim cobra Paulo Guedes a liberação de recursos para Operação Carro-Pipa: “Água é vida. Não pode suspender - BLOG DO GERALDO ANDRADE

quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

Efraim cobra Paulo Guedes a liberação de recursos para Operação Carro-Pipa: “Água é vida. Não pode suspender

 

O coordenador da bancada paraibana, deputado federal e senador eleito, Efraim Filho (União), lamentou a falta de liberação de recursos vindos do Ministério da Economia para a Operação Carro-Pipa, menos de uma semana depois do reconhecimento de 140 municípios paraibanos em estado de emergência por falta de água. Em ofício enviado ao Ministério da Economia, Efraim cobrou agilidade na resolução do problema junto aos órgãos públicos.



Devido à escassez de água nas regiões do sertão, o uso de carros-pipa é fundamental para garantir água potável a milhares de famílias. Efraim diz que a suspensão dessa operação traz prejuízos para a sobrevivência da população: “A bancada paraibana está unida para lutar e garantir que a operação volte a acontecer. Não vamos permitir que nosso povo passe sede”.


Ao lado dos senadores da Paraíba, Veneziano Vital (MDB) e Daniella Ribeiro (PSD) e do deputado federal Hugo Motta (Republicanos), Efraim Filho e os demais membros da bancada do Estado articulam uma forma de fazer com que a operação volte a acontecer o mais rápido possível, para que os municípios paraibanos não sejam afetados, tanto no dia a dia quanto para o trabalho rural que é feito nessa região. “Quem tem sede não pode esperar. Estamos cobrando para que o direito básico de acesso à água seja garantido”, pontua Efraim.


A suspensão afetará mais de 1,5 milhão de famílias em 461 municípios em todo o Nordeste, sendo 165 só na Paraíba. De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), a quantia de R$21 milhões já foi acertada para manter a operação até o final de dezembro, mas só uma parte foi repassada. O Ministério Público Federal deu cinco dias para que o governo justifique a suspensão.


O programa Carro-Pipa é histórico no Nordeste e atende há décadas áreas rurais de municípios em situação de emergência ou em estado de calamidade pública reconhecidas pelo governo federal devido à seca ou estiagem.


Fonte: PB Agora