Em discurso de posse, Lula defende TSE, critica discurso de ódio de Bolsonaro e foca em união e reconstrução do país - BLOG DO GERALDO ANDRADE

domingo, 1 de janeiro de 2023

Em discurso de posse, Lula defende TSE, critica discurso de ódio de Bolsonaro e foca em união e reconstrução do país

 

Foto: Benjamin Figueredo/CB/D.A.Press

O presidente, em seu discurso de posse, disse que sua eleição teve como “grande vitoriosa” a sobrevivência da democracia, que esteve sob “violência”.


Apesar de tudo, a decisão das urnas prevaleceu, graças a um sistema eleitoral internacionalmente reconhecido por sua eficácia na captação e apuração dos votos. Foi fundamental a atitude corajosa do Poder Judiciário, especialmente do Tribunal Superior Eleitoral… Para fazer prevalecer a verdade das urnas sobre as violências de seus detratores.


Lula creditou sua vitória à “consciência política da sociedade brasileira” e da frente ampla que se formou para apoiá-lo nas eleições. E disparou severas críticas ao governo que o precedeu. Usou a expressão “nunca antes na história deste país se viu” várias vezes para denunciar o uso de recursos públicos com objetivos eleitorais, a construção de “um discurso de ódio”, a construção de um projeto autoritário, o desmonte de políticas públicas e o constrangimento de eleitores.


O presidente elogiou ainda a Justiça Eleitoral e o sistema eletrônico de votações. E reafirmou o compromisso que fez no primeiro discurso de posse, em 2003, de combater a fome.


Lula fez um paralelo entre a campanha pela redemocratização do país na época da ditadura militar e os compromissos democráticos que assumiu neste domingo em seu discurso de posse. “Sob os ventos da redemocratização, dizíamos: ditadura nunca mais! Hoje, depois do terrível desafio que superamos, devemos dizer: democracia para sempre!.”


O discurso de Lula foi todo pontuado por críticas ao governo de  Bolsonaro, que deixou o país na sexta-feira (30/12) para não entregar a faixa presidencial ao opositor. Disse, diante de um plenário lotado na Câmara dos Deputados que o slogan do novo governo é “esperança e reconstrução”. E disse que seu trabalho será o de “reerguer” o “o grande edifício de direitos, de soberania e desenvolvimento que esta nação levantou” e que “vinha sendo sistematicamente demolido nos anos recentes”.


“É sobre estas terríveis ruínas que assumo o compromisso de, junto com o povo brasileiro, reconstruir o país e fazer novamente um Brasil de todos e para todos”, declarou, antes de considerar “estarrecedor” o diagnóstico feito pelo governo de transição nos últimos dois meses.


Ao apontar como prioridade maior deste início de mandato o atendimento às mais de 33 milhões de família que sofrem de insegurança alimentar e de fome, Lula voltou a criticar a gestão anterior, ao dizer que a essa população mais pobre suportou “a mais dura carga do projeto de destruição nacional que hoje se encerra”. E prometeu um “Bolsa Família renovado, mais forte e mais justo”.





Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba com CB/UOL