Bolsonaro escolhe assessores que vão acompanhá-lo fora do governo - BLOG DO GERALDO ANDRADE

terça-feira, 27 de dezembro de 2022

Bolsonaro escolhe assessores que vão acompanhá-lo fora do governo

O presidente Jair Bolsonaro, que escolheu equipe para assessorá-lo no pós-governo MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

O presidente Jair Bolsonaro (PL) começou a montar a equipe que vai acompanhá-lo quando deixar o governo, em 1º de janeiro de 2023. Até o momento, o chefe do Executivo nomeou oito pessoas que vão assessorá-lo como ex-presidente. As nomeações foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira (27).


Na lista estão o advogado e assessor-chefe da Presidência, João Henrique Nascimento de Freitas, o capitão da reserva e assessor especial da Presidência Sérgio Rocha Cordeiro e o primeiro-sargento da Polícia Militar do Rio de Janeiro Max Guilherme Machado de Moura, que já integrou a equipe de segurança de Bolsonaro.




Foram nomeados ainda os segundos-tenentes do Exército Osmar Crivelatti e Jossando da Silva, o segundo-sargento do Exército Estácio Leite da Silva Filho, o suboficial da Marinha Ricardo Dias dos Santos e o coronel Marcelo Costa Câmara, apontado como chefe do "serviço paralelo" de inteligência de Bolsonaro.



Nos últimos dias, o presidente tem ficado recolhido e fez poucas aparições públicas. Na tarde de sábado (24), Bolsonaro fez um passeio de moto pelas ruas de Brasília. Ele passou pelo Quartel-General do Exército, onde apoiadores estão acampados, mas não parou no local. Ao voltar para o Palácio da Alvorada, o presidente parou rapidamente para cumprimentar apoiadores antes de entrar.



No último dia 9, Bolsonaro falou a apoiadores em frente ao Alvorada. Na ocasião, ele disse que nunca agiu fora das normas da Constituição ao longo dos quatro anos de mandato.



“Devo lealdade a vocês. Nunca saí de dentro das quatro linhas da Constituição, e acredito que a vitória será também dessa maneira. Acredito em vocês. Vamos acreditar no nosso país. Se Deus quiser, tudo dará certo no momento oportuno”, afirmou.


Fonte: R7