Efraim revela apoio de 136 prefeitos, diz que número aumentou após saída da base de João e chama Coutinho de ficha suja: “Fora do páreo” - BLOG DO GERALDO ANDRADE

segunda-feira, 29 de agosto de 2022

Efraim revela apoio de 136 prefeitos, diz que número aumentou após saída da base de João e chama Coutinho de ficha suja: “Fora do páreo”

 

Em entrevista ao Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan, nesta segunda-feira (29), o deputado federal e candidato a senador Efraim Filho (União) disse que o ex-governador Ricardo Coutinho (PT) é ficha suja e que por conta disso está inelegível para as eleições deste ano e revelou que ganhou apoio de mais prefeitos quando deixou o arco de alianças do governador João Azevêdo (PSB).



Perguntado sobre a inelegibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho, Efraim disse que não se pode menosprezar ele ou qualquer outro candidato, falou que não escolhe adversário para enfrentar e relembrou que a preço de hoje, Coutinho é inelegível.


“A Justiça é quem vai decidir o papel de Ricardo Coutinho. Hoje ele é inelegível, não pode disputar a eleição, hoje ele está fora do páreo. Tanto que ele tem buscado incessantemente uma liminar na Justiça para poder ser candidato. Mas eu estou preparado para enfrentá-lo e derrotá-lo”, disse, lembrando que foi o primeiro pré-candidato a senador tocar campanha.


Em determinado momento da entrevista Efraim chamou Ricardo de ‘ficha suja’, reiterando várias vezes que ele próprio é ficha limpa.



Saída da base de João


Efraim reconheceu que sofreu perdas de apoios políticos de prefeitos quando anunciou sua saída do arco de alianças do governador João Azevêdo para se aliar a Pedro Cunha Lima (PSDB) na chapa majoritária, mas ainda assim afirmou que desde então o saldo é positivo no tocante à quantidade de prefeitos o apoiando.


“O saldo é positivo. Tive perdas mas depois da convenção, entre aquilo que eu perdi e aquilo que teve de novos apoios nós conseguimos aumentar nossa base de apoios hoje”, disse. Ele revelou que tem o apoio 136 prefeitos.


Efraim disse também que sua saída da base do governador de certa forma o beneficiou perante aos eleitores, pois esse movimento significou, segundo ele, coragem de “demonstrar desapego ao poder, desapego a cargos e enfrentar o caminho pela oposição”.

“As pessoas hoje têm uma certa admiração por alguém que teve coragem para dizer ‘vou no meu rumo e não dependo de governo para buscar os meus sonhos'”, emendou. Efraim também relevou ter “rancor zero” com Azevêdo.


O candidato revelou também apoia o presidente Jair Bolsonaro (PL) na sua candidatura à reeleição.




Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba