Henrique Alves planeja retorno às disputas eleitorais em 2022; mesmo sem mandato e prestígio popular, Ex-deputado articula candidatura. É um "cara de pau"! - BLOG DO GERALDO ANDRADE

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Henrique Alves planeja retorno às disputas eleitorais em 2022; mesmo sem mandato e prestígio popular, Ex-deputado articula candidatura. É um "cara de pau"!

 

O Portal Agora RN publicou matéria informando que o ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo Alves está planejando um retorno às disputas eleitorais na base do: "Sai da Frente Satanás"!

Afastado das urnas desde 2014, quando concorreu ao Governo do Rio Grande do Norte (perdendo para Robinson Faria), o político pretende voltar a ser candidato nas eleições de 2022, apesar das ações que ainda responde na Justiça por corrupção.


Considerado um dos políticos mais hábeis do Estado, tendo influência sobre diversas lideranças do interior, apesar do desgaste gerado pela sua prisão em 2017, Henrique tem 72 anos, mas continua disposto a voltar a concorrer a um mandato. 


Na bagagem, ele conta com 11 mandatos de deputado federal, incluindo uma passagem pela presidência da Câmara dos Deputados entre 2013 e 2015. 


Durante décadas, Henrique Alves comandou o MDB no Estado. Na época, o partido ainda era chamado de PMDB. Com sua saída dos holofotes e perda de mandato após a derrota em 2014, ele perdeu espaço e prestígio para o primo Walter Alves, que herdou o mandato da família na Câmara dos Deputados e hoje comanda o MDB no RN.


Fontes ouvidas pela reportagem apontam que, atualmente, apesar dos processos continuarem em andamento, não há impedimento legal para que Henrique Alves seja candidato em 2022. 


A despeito de responder a processos na Justiça por suspeita de envolvimento em corrupção, o ex-deputado potiguar ainda não tem condenação em 2ª instância, o que, em tese, o enquadraria na Lei da Ficha Limpa e, portanto, o impediria de ser candidato.


Tem voto para ele aí na sua residência?


Há gosto, desejo e vontade para tudo. 


Digo é nada...

Fonte:Politica Pau-ferrense