Pagamento da 2ª parcela do auxílio de R$ 600 começará na 2ª-feira - BLOG DO GERALDO ANDRADE

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Pagamento da 2ª parcela do auxílio de R$ 600 começará na 2ª-feira

Cronograma de pagamento será divulgado nesta 6ª-feira

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou nesta quinta-feira (14) que o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 começará a ser pago aos beneficiários a partir da próxima segunda-feira (18).

"Vamos pagar mais de 50 milhões de pessoas em outro tempo recorde", disse Guimarães durante a live semanal do presidente Jair Bolsonaro. O benefício é pago a trabalhadores desempregados, informais, autônomos e MEIs (Microempreendedores individuais). 

Leia mais: Não tem como estender auxílio de R$ 600, diz secretário


De acordo com Guimarães, o detalhamento do pagamento da segunda parcela será feito na tarde desta sexta-feira (15), às 15h, por ele e pelo ministro da Cidadania, Onyz Lorenzoni. 


Ao longo da transmissão, Bolsonaro revelou que está sendo cobrado pela nova liberação. "Está fazendo falta, porque é um socorro muito bem-vindo. Parabenizo a equipe do [ministro da Economia], Paulo Guedes, e do Congresso Nacional por ter aprovado tudo em tempo recorde", afirmou o presidente.

O presidente da Caixa adiantou que o desembolso da quota será novamente feito de acordo com o mês de aniversário do beneficiário. Na semana passada, ele já havia garantido que o pagamento terá um cronograma diferente para evitar aglomerações na porta das agências bancárias.

Guimarães revelou ainda que a Caixa Econômica vai abrir uma conta para todos os mais de 50 milhões aprovados para receber o auxílio emergencial. "Todas as pessoas receberão uma conta digital de graça para fazer a movimentação dos recursos pelo celular", disse ele.

Para a primeira parcela, a conta digital foi aberta apenas para os mais de 20 milhões de desbancarizados. Um novo lote da primeira parcela será também liberado nesta sexta-feira (15).

  por taboola Links promovidos 
RECOMENDADAS PARA VOCÊ
Mulher de Pombal descobriu como queimar mais calorias em casa do que na academia. Veja agora!
Queima Diaria
Saiba quais são os produtos para diversificar seus investimentos e multiplicar ganhos
Compre hoje 3 unidades da máscara mais segura por um preço inacreditável
Máscara Segura
Adeus dor nas juntas! Anvisa libera pílula alemã que "engrossa" cartilagem
Articaps
Lembra dele? Respire fundo antes de ver como ele está agora
Cash Roadster
A fortuna de Whindersson Nunes deixou sua família em lágrimas
Game Of Glam
Saque da 2ª parcela do auxílio de R$ 600 terá cronograma diferente
Novo aparelho para fazer mais de 20 exercícios em casa.
Flex Home
Bolsonaro: 'Muita gente deu o golpe' nos pedidos de auxílio emergencial
Glicose alta: isto varre o açúcar do sangue
Gc99
O queridinho dos artistas!
Gato de óculos
Caixa adianta pagamento de auxílio emergencial para grupo específico neste sábado (02)
+
Escalada do dólar leva JBS a prejuízo de R$5,9 bi no 1º tri
REUTERS - ECONOMIA REUTERS - ECONOMIA 14/05/2020 - 21:33
SÃO PAULO (Reuters) - A JBS passou de lucro para prejuízo no primeiro trimestre, uma vez que a forte valorização do dólar atingiu em cheio a linha financeira da companhia, o aumento da receita a despeito dos primeiros impactos do coronavírus.

A companhia de carnes anunciou nesta quinta-feira que teve prejuízo de 5,9 bilhões de reais entre janeiro e março, ante lucro de 1,09 bilhão de reais um ano antes.

Essa variação foi ditada sobretudo pelo resultado negativo de 8,2 bilhões de reais na linha "variações cambiais ativas e passivas", que também tinha ficado no vermelho, mas em apenas 172 milhões de reais um ano antes.

No plano operacional, a receita líquida da JBS somou 56,5 bilhões, alta de 27,3%, com crescimento em todas as linhas de negócios no comparativo anual, com destaque para JBS USA Beef (+21,8%), Pilgrim's Pride (+33,5%), ambas impactadas pela variação cambial, e Seara (+39%).

O resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de 3,9 bilhões de reais, aumento de 22,6% no comparativo anual.

Além da linha financeira, o efeito cambial também fez a dívida líquida da companhia aumentar de 48,7 bilhões para 57 bilhões de reais, embora com a alavancagem tenha reduzido de 3,2 vezes para 2,77 vezes, no comparativo anual.

A companhia afirmou ter fechado o trimestre com 18,5 bilhões de reais em caixa.

A JBS comentou que os efeitos da pandemia, com interrupções na cadeia de suprimentos, além da escassez de mão de obra "podem impactar unidades produtivas, gerando redução no processamento de proteínas, bem como impactando o preço da matéria prima".

A empresa adotou férias coletivas entre 19 março e 9 de abril em algumas unidades de bovinos no Brasil. A unidade de processamento de frango da Seara em Passo Fundo (RS) teve as operações suspensas em 24 de abril.

"Nesse trimestre os impactos decorrentes destas ações não são representativos nos números e indicadores consolidados e, para os futuros trimestres, ainda estão sendo apurados pelas respectivas unidades de negócio", diz o documento.

Nos Estados Unidos, a JBS USA suspendeu temporariamente as atividades em algumas plantas de processamento de bovinos e suínos, mas já retomaram as operações. Nos demais mercados for a do Brasil, a JBS disse que segue operando normalmente.

(Por Aluísio Alves e Ana Mano)

CONTINUAR LENDO
+
Petrobras reverte lucro e registra prejuízo de R$ 48,523 bilhões no trimestre
AGÊNCIA ESTADO - ECONOMIA AGÊNCIA ESTADO - ECONOMIA 14/05/2020 - 21:12
A Petrobras reportou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 48,523 bilhões no primeiro trimestre de 2020 ante lucro líquido de R$ 4,031 bilhões no mesmo período do ano passado. No quarto trimestre, a companhia obteve lucro líquido de R$ 8,153 bilhões.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da petroleira foi de R$ 37,504 bilhões, frente os R$ 27,4 bilhões no mesmo período do ano passado, o que significa portanto alta de 36,4%. Em relação ao quarto trimestre do ano passado, o Ebitda representa alta de 2,7%.

A receita líquida somou R$ 75,469 bilhões entre janeiro e março de 2020, o que representa alta de 6,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com o quarto trimestre, a receita líquida apresentou queda de 7,7%.

CONTINUAR LENDO
+
Anac reduz para 24 horas prazo para empresa avisar mudança de voo 
AGÊNCIA ESTADO AGÊNCIA ESTADO 14/05/2020 - 20:58
Aeroporto de Congonhas vazio durante a pandemia
Aeroporto de Congonhas vazio durante a pandemia
Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo - 5.5.2020

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou nesta quinta-feira (14) resolução que flexibiliza regras para o transporte de passageiros durante o estado de calamidade provocado pela pandemia do novo coronavírus. O texto foi aprovado pela diretoria colegiada da agência na última terça-feira (12), mas passa a ter vigência a partir de hoje.

Entre as mudanças está a redução do prazo em que a empresa aérea deve avisar com antecedência o consumidor em caso de alterações de horário e itinerário. Agora, essas mudanças devem ser informadas aos passageiro com antecedência mínima de 24 horas em relação ao horário originalmente previsto. Antes, esse aviso deveria ser feito com no mínimo 72 horas de antecedência.

Outra alteração temporária define que, em casos de alteração programada, atraso, cancelamento ou interrupção do voo, o consumidor tem direito a reacomodação em voo de outra empresa apenas quando não houver disponibilidade de voo da própria companhia.

Quando essas alterações forem decorrentes do fechamento de fronteiras ou de aeroportos por determinação de autoridades, a empresa aérea não é mais obrigada a dar assistência material ao passageiro, também estabelece a resolução.

A Anac também decidiu que as informações solicitadas pelo usuário deverão ser prestadas imediatamente e suas reclamações resolvidas no prazo resolvidas no prazo de 15 dias, que é o período definido pela plataforma Consumidor do governo. Por isso, fica suspenso o prazo de 10 dias que vigorava até então.

Reembolso

Em outra resolução, a Anac definiu que o prazo de reembolso de 12 meses para as passagens aéreas não vale quando o cliente desiste do voo em até 24 horas contadas do recebimento do comprovante de compra. Nesses casos, o prazo do reembolso é de sete dias a partir da solicitação do passageiro.

A regra vem de uma definição da Anac já usada no setor aéreo, segundo a qual o passageiro pode desistir da passagem sem qualquer ônus, desde que o faça no prazo de até 24 horas da compra.

CONTINUAR LENDO
+
CPFL tem lucro líquido de R$ 904,126 milhões no trimestre, alta de 58,5%
AGÊNCIA ESTADO - ECONOMIA AGÊNCIA ESTADO - ECONOMIA 14/05/2020 - 20:46
A CPFL apurou lucro líquido de R$ 904,126 milhões no primeiro trimestre de 2020, um aumento de 58,5% ante os R$ 570,358 milhões registrados um ano antes.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia de energia elétrica no trimestre ficou em R$ 1,696 bilhão, alta de 10,8% na comparação anual. Segundo explica a CPFL, o resultado é reflexo principalmente do desempenho do segmento de distribuição. A empresa destaca que os segmentos de geração renovável e convencional também apresentaram bons resultados.

A receita operacional líquida da CPFL, excluindo construção, foi de R$ 6,786 bilhões entre janeiro e março deste ano, alta de 1,1% na comparação anual. O resultado financeiro ficou positivo em R$ 121 milhões no trimestre, revertendo resultado negativo de R$ 220 milhões do mesmo período de 2019.

A dívida líquida da CPFL fechou março em R$ 14,682 bilhões, queda de 10,7% em relação ao final do primeiro trimestre do ano passado. Dos R$ 20,252 bilhões de dívida bruta da companhia, R$ 12,797 bilhões são do segmento de distribuição.

CONTINUAR LENDO
+
Localiza tem lucro líquido de R$231 mi no 1º tri
REUTERS - ECONOMIA REUTERS - ECONOMIA 14/05/2020 - 20:35
SÃO PAULO (Reuters) - A Localiza divulgou nesta quinta-feira aumento no lucro líquido do primeiro trimestre, desempenho que não registrou impacto completo do fechamento de lojas e restrições à circulação geradas pela epidemia de Covid-19 no final de março.

A companhia teve lucro líquido de 231 milhões de reais no trimestre, alta de 9,5% sobre o desempenho de um ano antes puxada principalmente pelo forte desempenho do período anterior às medidas de quarentena adotadas em vários Estados do país.

A empresa informou em fato relevante que a tarifa diária média por carro caiu de 69,22 reais no primeiro trimestre para 47 reais no mês passado.

Enquanto isso, a frota média alugada da maior empresa de locação de veículos do país recuou cerca de 33%, para 105.257 automóveis.

O resultado medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da Localiza no trimestre subiu 17,6% na comparação anual, para 632,7 milhões de reais.

Analistas, em média, esperavam lucro líquido de 280 milhões de reais para a Localiza, com Ebitda de 615 milhões, segundo dados da Refinitiv.

A empresa afirmou que até terça-feira tinha 355 agências de aluguel de carros em funcionamento normal, de um total de 528. Já as lojas de venda de seminovos em operação normalizada somavam 38 ante um total no país de 124.

A Localiza afirmou que "fechamos o trimestre com cerca de 3,9 bilhões de reais em caixa e tínhamos cerca de 1,9 bilhão de reais a pagar a montadoras, o que nos deixa com uma posição de caixa adequada para superar a crise".




Fonte: R7