onfira os nomes dos primeiros 15 alvos da Operação Noteiras na Paraíba - BLOG DO GERALDO ANDRADE

quarta-feira, 4 de março de 2020

onfira os nomes dos primeiros 15 alvos da Operação Noteiras na Paraíba

operaçao noteiras - Confira os nomes dos primeiros 15 alvos da Operação Noteiras na Paraíba
O blog do jornalista campinense Marcio Rangel teve acesso exclusivo aos nomes dos primeiros quinze alvos da Operação “Noteiras”, deflagrada na manhã desta quarta-feira (4).


O objetivo da ação conjunta entre a Secretaria de Estado da Fazenda, a Promotoria de Justiça de Crimes Contra a Ordem Tributária do Ministério Público da Paraíba e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), é desarticular um esquema de fraude fiscal movido por uma organização criminosa que atuava junto a um grupo de empresas.

No total, foram movimentados de forma ilícita mais de R$ 200 milhões em mercadorias e notas fiscais.

Veja os nomes:
01- Djaci Rufino da Cruz Júnior;
02- José de Arimateia Braz (Ari, Babalu ou Teteia);
03- Luiz Augusto de Carvalho Bonifácio (LULA);
04- Rodrigo Félix de Farias;
05- Fabiana Ferreira da Silva;
06- José Rodolfo Barbosa Braz;
07- Hellyson Vinicius da Silva Lira Mendes;
08- Janaína Santos;
09- Leonardo Severino da Silva;
10- Deusi Vieira Júnior;
11- Flávio Luiz Albuquerque Ladislau;
12- Iris Santiago Mendes;
13- Robson Murilo Andrade Mendes;
14- JPM João Pessoa Mercantil Eireli
15- EBB – Empresa Brasileira de Bebidas LTDA;




Durante as investigações, constatou-se a existência de uma organização criminosa especializada na constituição de empresas de fachada que simulam operações de compra e venda de mercadorias, com o fim de acobertar operações realizadas por outras empresas que, por sua vez, funcionam com ares de regularidade, promovendo a circulação de mercadorias sem o recolhimento do imposto devido, causando assim, grave dano ao Estado da Paraíba.

Participaram da ação, três promotores de Justiça, cerca de 50 policiais civis e 34 auditores fiscais da Fazenda Estadual.

Os investigados responderão por crimes contra a ordem tributária, organização criminosa e falsidade ideológica, cujas penas, somadas, chegam a 18 anos de reclusão.

Fonte: Com Blog Márcio Rangel
Créditos: Com Blog Márcio Rangel