Empresário convoca atiradores a impedirem diplomação de Lula em Brasília – VEJA VÍDEO - BLOG DO GERALDO ANDRADE

segunda-feira, 28 de novembro de 2022

Empresário convoca atiradores a impedirem diplomação de Lula em Brasília – VEJA VÍDEO

 

Foto: reprodução da internet

O empresário Milton Baldin, da cidade de Juruena (MT), pediu que fosse gravado o vídeo em que faz convocação a atiradores neste sábado (26), em acampamento instalado por manifestantes golpistas em frente ao Quartel General de Brasília (DF).

Baldin não fez referência direta ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nem mesmo à diplomação, mas convocou o agronegócio e todos os empresários a darem férias a caminhoneiros e os enviarem a Brasília, dizendo que “são só quinze dias, não vai fazer diferença”.

Em outro trecho do discurso, faz referência ao dia 19, sendo que a diplomação dos candidatos eleitos em 2022 será no dia 19 de dezembro deste ano. “Se nós perdermos essa batalha, o que vocês acham que vai acontecer no dia 19? Vamos entregar as armas e aí vão dizer: ‘perdeu, mané’. E como vamos defender nossa propriedade e a nossa família?”, questiona o empresário.

CACs e demais atiradores
Ele também convocou os colecionadores, atiradores desportivos e caçadores (CACs) e todos que têm armas legais a Brasília, citando o número de 900 mil atiradores que ele afirma existirem no país. Até agora, foram editados 19 decretos, 17 portarias, duas resoluções e três instruções normativas pelo governo Bolsonaro e ainda dois projetos de lei que flexibilizam as regras de acesso a armas de fogo e munições. Os CACs foram os principais beneficiados com uma série de flexibilizações.

Interagindo com um homem vestido com um uniforme camuflado, a quem chama de “major” no vídeo, Milton Baldin disse que só sairá de Brasília junto com ele, pois “essa batalha é nossa”. Completando a assustadora convocação a atiradores, o mato-grossense ainda completou, segurando uma bandeira do Brasil: “Essa bandeira, ela até pode ser vermelha, mas com meu próprio sangue”.

Baldin ainda exclamou algo parecido com a frase utilizada por Eduardo Cunha (PTB) no dia da votação que deu abertura ao processo de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff no Congresso Nacional, “Deus, tende misericórdia da nação brasileira”, disse o empresário. Cunha, que em 17 de abril de 2016 era presidente da Câmara dos Deputados, também fez clamor similar ao fim da referida votação. “Deus, tenha misericórdia dessa nação “, disse o ex-parlamentar.



Fonte: Fórum

Créditos: Polêmica paraíba