CRISE ANUNCIADA: Após gastança desenfreada no periodo eleitoral, Prefeitura de Cajazeiras atrasa salários de servidores e demissões devem ser inevitáveis - BLOG DO GERALDO ANDRADE

terça-feira, 18 de outubro de 2022

CRISE ANUNCIADA: Após gastança desenfreada no periodo eleitoral, Prefeitura de Cajazeiras atrasa salários de servidores e demissões devem ser inevitáveis

 


As consequências da gastança desenfreada da Prefeitura de Cajazeiras no período eleitoral já estão sendo sentidas no bolso pelos servidores municipais, em particular os contratados e comissionados. Conforme denúncias veiculadas na imprensa local, várias categorias ainda não receberam os salários de setembro e a previsão é de que a gestão do prefeito José Aldemir terá que promover uma grande onda de demissões para tentar fechar as contas de 2022.


Conforme relatos que circulam na imprensa e nas redes sociais, a crise em Cajazeiras atinge principalmente os servidores vinculados à Secretaria Municipal de Saúde. Categorias como agente comunitário de saúde, agentes de endemias, auxiliar de consultório dentário, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais ainda não receberam os salários de setembro. Um detalhe que tem chamado atenção é que as denúncias de atraso de salários têm sido feita por alguns funcionários efetivos, uma vez que os contratados temem ser perseguidos pela administração de Zé Aldemir.


A crise instalada nas finanças municipais de Cajazeiras já era algo esperado. Para conseguir reeleger a sua esposa, a deputada estadual Dra Paula, o prefeito Zé Aldemir literalmente abriu os cofres da Prefeitura de Cajazeiras, contratando e nomeando aliados de varios municípios e sobrecarregando os serviços públicos  de saúde. Para tentar fechar o rombo, é esperado uma grande onda de demissões já a partir do início de novembro. O grande temor por parte de alguns servidores é de serem dispensados sem sequer receber os salarios de setembro e outubro.