Herança maldita: Município de São João do Rio do Peixe terá que pagar dívida milionária da gestão de Lavoisier Dantas; ex-prefeito deu calote até na própria esposa - BLOG DO GERALDO ANDRADE

quarta-feira, 31 de agosto de 2022

Herança maldita: Município de São João do Rio do Peixe terá que pagar dívida milionária da gestão de Lavoisier Dantas; ex-prefeito deu calote até na própria esposa




 O município de São João do Rio do Peixe Peixe, que mensalmente já está tendo que arcar com altos valores para pagamentos de precatórios e RPVs referentes a dívidas deixadas por gestões anteriores a 2013, ganhou mais um problema milionário para administrar. Recentemente a Justiça condenou o poder executivo municipal a pagar uma dívida de aproximadamente R$ 1,2 milhão por terços de férias que deixaram de ser pagos durante a gestão do ex-prefeito Lavoisier Dantas. Entre os beneficiários da ação figura até o nome da ex-primeira-dama Vitória Barreto, que na época era casada com Lavoisier.


Conforme explicou o procurdor municipal Dr. José Orlando Pires, o processo nº 0000399-96.2011.815.0051 trata-se de uma ação em fase de execução cobrando do município de SJRP a quantia líquida de R$ 1.190.000,00, referentes a valores atinentes a terços de férias da gestão de José Lavoisier Gomes Dantas (2006/2012), tendo o município o prazo de apenas 60 dias para pagamento, sob pena de bloqueio, o que terminará por comprometer ou mesmo inviabilizar a atual gestão do prefeito Luiz Claudino.


Um detalhe que chama atenção neste processo, que foi impetrado em 2011 pelo Sindicato dos Funcionários Municipais de São João do Rio do Peixe (SINFUNSP), é  que os maiores valores serão destinados aos então secretários e demais comissionados que faziam parte da gestão do ex-prefeito Lavoisier Dantas. É o caso da então primeira-dama e ex-secretária de Assistência Social,  Vitória Barreto, que irá receber o montante de R$ 16,5 mil. Outro nome na lista é do folclórico primo do ex-gestor, o popular Antônio Dantas, que também levou calote do parente e embolsará R$ 3,6 mil.


Dr. José Orlando explica ainda que este não é o maior passivo que restou da herança maldita deixada pela gestão de Lavoisier Dantas. Em um outro processo, cujos valores podem superar a casa dos R$ 3 milhões, estão sendo requeridos os salários referentes a  três folhas (novembro, dezembro e décimo terceiro de 2012) que deixaram de ser pagos pela gestão desastrosa do ex-prefeito.