VÍDEO: Ex-faxineira cobra o prefeito de Cajazeiras por dois meses de trabalho: “Pague meu dinheiro” - BLOG DO GERALDO ANDRADE

terça-feira, 21 de junho de 2022

VÍDEO: Ex-faxineira cobra o prefeito de Cajazeiras por dois meses de trabalho: “Pague meu dinheiro”

 Por Luis Fernando Mifô

21/06/2022 às 17h00 • atualizado em 21/06/2022 às 17h03

A ex-faxineira Sandra Coelho, que trabalhou em serviços gerais na Prefeitura de Cajazeiras, está cobrando o prefeito Zé Aldemir (PP) por dois meses de trabalho que ainda não foram pagos após ela sair do emprego.

Sandra conta que durante dois anos trabalhou fazendo faxina e cozinhando para os secretários municipais, recebendo mensalmente R$ 500,00 (quinhentos reais). Porém, após ela deixar o emprego, ficaram quatro meses pendentes para ela receber. Desses quatro meses, dois foram pagos graças a uma ordem dada pela deputada estadual Dra. Paula (PP), que é esposa do prefeito. No entanto, restam ainda dois meses que não foram pagos(mil reais).

“Zé Aldemir, pague meu dinheiro. Porque na rádio você diz que é bom pagador, honesto. Você não é honesto. Quem está dizendo sou eu. Honesta é sua esposa, mas você não é”, desabafou a faxineira.


Sandra diz que não iria fazer questão de receber esses dois meses, mas mudou de ideia após o irmão dela, o servente de pedreiro Alberto Barbosa, relatar que teria sido humilhado pelo prefeito Zé Aldemir quando procurou ajuda para receber um auxílio de baixa renda em nome do filho dele de 3 anos, que é autista (sobrinho de Sandra).

“Eu tinha deixado pra lá, eu tinha entregado a Jesus, porque eu só vivo do Bolsa Família. Mas, como você humilhou meu irmão, comparou meu sobrinho com papel de água e energia, então mande deixar meus mil reais, porque eu preciso”, cobrou.

Sandra Coelho ainda conta que nas eleições de 2020, Zé Aldemir teria enviado um secretário até a residência dela para avisar que se ela votasse nele, ela teria o pagamento e o trabalho de volta.

Outro lado

Em contato com o Diário do Sertão, a deputada Dra. Paula pediu que a senhora Sandra Coelho procurasse ela pessoalmente, na sua residência em Cajazeiras, para tratar do caso. Também tentamos contato com o prefeito Zé Aldemir por telefone, mas todas as chamadas caíram em caixa de mensagem.

DIÁRIO DO SERTÃO