Em entrevista, João Azevêdo projeta reforma no secretariado, fala sobre “aliança” com Romero, relação com Lula e diz que não sobe no mesmo palanque que RC - BLOG DO GERALDO ANDRADE

terça-feira, 2 de novembro de 2021

Em entrevista, João Azevêdo projeta reforma no secretariado, fala sobre “aliança” com Romero, relação com Lula e diz que não sobe no mesmo palanque que RC

 

O governador João Azevêdo (Cidadania), foi o entrevistado do programa “Frente a Frente”, desta segunda-feira (01). Questionado sobre uma aliança com o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, o gestor disse que ainda não houve uma conversa entre eles, mas não descartou a “parceria”.



“Ainda não conversamos, mas vamos sentar, não tenho dúvidas, quem vai para uma reeleição como eu, pretende ampliar o arco de alianças, espero que na próxima semana, após o feriado, possamos conversar… se não houver divergências, espero que haja uma aliança”, destacou.


Relação com o ex-presidente Lula


O governador voltou a afirmar que seu palanque está à disposição de Lula, e que disse isso pessoalmente ao petista em um encontro no Rio Grande do Norte. Questionado se isso mudou após a filiação de Ricardo Coutinho ao Partido dos Trabalhadores, João Azevedo disse que continua a disposição de Lula, “até porque ele apoiou nossa candidatura”, mas ressaltou: “não estarei no mesmo palanque que o ex-governador (Ricardo Coutinho), o ex-presidente pode ter mais de um palanque na Paraíba”.


Reforma no secretariado

João Azevêdo disse ainda, que deverá iniciar a reforma de seu secretariado no mês de janeiro do próximo ano.


Segundo ele, a mudança será necessária para ajustar a equipe em função da candidatura de aliados e também para saber que vai estar ou não junto ao projeto de reeleição em 2022. “Em janeiro pretendemos iniciar a reforma e discutir isso com os auxiliares que serão candidatos”, disse.


Questionado sobre quais seriam os critérios para a definição de sua chapa, Azevêdo disse que a escolha não deve ser pautada por questões geográficas.


“Não se restringe a escolha por questões geográficas, não é isso. Vamos ver como ficam as mudanças nos partidos e discutir isso da melhor forma”, comentou.




 


 

Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba