Joe Biden vence na Pensilvânia e é eleito presidente dos Estados Unidos - BLOG DO GERALDO ANDRADE

sábado, 7 de novembro de 2020

Joe Biden vence na Pensilvânia e é eleito presidente dos Estados Unidos

 

Adicionar legenda

"O democrata Joe Biden passou a marca dos 270 delegados no Colégio Eleitoral neste sábado (7), segundo projeções de diversos veículos de imprensa. O número é suficiente para derrotar o republicano Donald Trump e se tornar o 46º presidente dos Estados Unidos. Kamala Harris será a primeira mulher vice-presidente do país.


Joe Biden agradeceu aos eleitores pelas redes sociais e afirmou que será um presidente para todos os americanos.


"América, estou honrado por ter me escolhido para liderar nosso grande país. O trabalho que temos pela frente será árduo, mas prometo o seguinte: serei um presidente para todos os americanos - quer você tenha votado em mim ou não. Vou manter a fé que vocês colocaram em mim", postou Biden no Twitter.

PERFIL: Conheça a história de Joe Biden

APURAÇÃO: Veja como fica a contagem dos votos nos EUA

TEMPO REAL: Veja notícias AO VIVO das eleições americanas

Em sua página oficial, Biden também afirmou que se sente hornado pela confiança que o povo americano depositou nele e na vice-presidente eleita, Kamala Harris, e pediu a união do povo norte-americano.


Leia o texto na íntegra:


Sinto-me honrado pela confiança que o povo americano depositou em mim e na vice-presidente eleita, Kamala Harris. Diante de obstáculos sem precedentes, um número recorde de americanos votou. Provando, mais uma vez, que a democracia bate fundo no coração da América. Com o fim da campanha, é hora de colocar a raiva e a retórica dura para trás e nos unirmos como uma nação. É hora da América se unir. E se fortalecer. Somos os Estados Unidos da América. E não há nada que não possamos fazer, se fizermos juntos.


Embora não oficial, a projeção dos veículos de comunicação é suficiente para que a sociedade americana reconheça a eleição de um presidente (entenda como funciona), já que a contagem chega a demorar semanas e o sistema de colégio eleitoral permite saber antecipadamente quem será o vencedor.


Arizona

Na manhã deste sábado, faltavam pelo menos 6 votos no colégio eleitoral para que Biden chegasse a 270 e sua vitória se confirmasse, segundo as projeções da Associated Press. Com a vitória projetada na Pensilvânia, Biden chegou a 290 delegados.


Veja FOTOS da trajetória de Joe Biden

Outros veículos, como "The New York Times", por exemplo, ainda não haviam declarado Biden vencedor no Arizona, que tem 11 delegados. Porém, com os 20 delegados da Pensilvânia, a disputa no Arizona passou a ser indiferente, já que não muda mais o resultado.


A Pensilvânia é o terceiro estado do chamado Cinturão de Ferrugem em que o presidente Trump venceu em 2016, mas que virou para Biden em 2020, junto com Michigan e Wisconsin. Além do Arizona, Biden lidera na Geórgia, outro estado em que Trump venceu em 2016.


Tanto Trump quanto Biden fizeram muitas visitas à Pensilvânia durante a campanha. O republicano visitou o estado 13 vezes, enquanto Biden fez 16 viagens para lá. Ambos estiveram no estado na véspera da eleição.


Desde 2008, todos os candidatos presidenciais que ganharam na Pensilvânia conquistaram a presidência.


Quem é Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos

Quem é Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos



Medidas judiciais

O presidente Donald Trump alega que a votação está sendo roubada e promete ações na Justiça. Logo após a declaração de Biden como vencedor na imprensa americana, sua campanha soltou nota dizendo que a eleição não acabou.


"Todos nós sabemos por que Joe Biden está se apressando em fingir que é o vencedor e por que seus aliados da mídia estão se esforçando tanto para ajudá-lo: eles não querem que a verdade seja exposta. O simples fato é que esta eleição está longe de terminar", afirmou Trump.


Pouco depois, advogados de Trump disseram a jornalistas que houve fraude eleitoral e que medidas legais, como recursos pedindo a recontagem dos votos, serão apresentados à Justiça a partir de segunda-feira (9).


A campanha republicana pediu recontagem em Wisconsin e tentou suspender a apuração na Pensilvânia, na Geórgia e em Michigan. Nesses dois últimos, porém, a Justiça já derrubou os pedidos de Trump.


Também pediu interferência em um caso pendente na Suprema Corte dos EUA sobre a Pensilvânia, um estado importante da disputa que ainda está contando centenas de milhares de cédulas enviadas pelo correio. O republicano tenta impedir que o estado conte votos que cheguem depois da eleição.


Trump está tentando evitar se tornar o primeiro presidente em exercício dos EUA a perder uma candidatura à reeleição desde George H.W. Bush, em 1992.


Biden

Foto de arquivo de setembro de 2008 mostra o então senador Joe Biden ao lado de Barack Obama, na época candidato presidencial democrata, durante um comício de campanha em Detroit, Michigan   — Foto: Jason Reed/Reuters/Arquivo

Foto de arquivo de setembro de 2008 mostra o então senador Joe Biden ao lado de Barack Obama, na época candidato presidencial democrata, durante um comício de campanha em Detroit, Michigan — Foto: Jason Reed/Reuters/Arquivo



A vitória de Biden marca o retorno de um democrata à Casa Branca após a saída de Barack Obama, que governou o país entre 2009 e 2017. Biden foi seu vice-presidente.


Casado com Jill Biden, Joe Biden nasceu em 1942 na Pensilvânia, em uma família católica. O democrata se notabilizou na política em 1972, quando, aos 29 anos, se elegeu para o Senado pelo estado de Delaware e se tornou uma das pessoas mais jovens a assumir o cargo na história dos Estados Unidos.


Conheça a nova primeira-dama dos EUA

Joe Biden é empossado como vice-presidente dos Estados Unidos ao lado de sua esposa Jill Biden durante as cerimônias de posse no Capitólio dos Estados Unidos em Washington, em 20 de janeiro de 2009 — Foto: Timothy A. Clary/AFP

Joe Biden é empossado como vice-presidente dos Estados Unidos ao lado de sua esposa Jill Biden durante as cerimônias de posse no Capitólio dos Estados Unidos em Washington, em 20 de janeiro de 2009 — Foto: Timothy A. Clary/AFP


A apuração dos votos deste ano começou dramática para o democrata, que perdeu a Flórida (contrariando a média das pesquisas) e começou atrás na Geórgia e na Carolina do Norte — estados onde Biden pretendia virar a vantagem obtida por Trump quatro anos atrás.


Mas outras vitórias em estados-chave determinaram a vitória de Biden segundo as projeções, ainda que somente após quatro dias. Uma das razões foi a previsível demora na contagem dos votos que chegaram por correio.


Mais de 100 milhões de eleitores americanos votaram antes do dia oficial das eleições. Isso representa quase 73% do total de pessoas que foram às urnas em 2016. Desses, mais de 64,5 milhões das cédulas foram enviadas pelo correio.


O voto antecipado foi motivado, entre outras razões, por receio de aglomerações na pandemia. E a maioria desses eleitores votou em Biden, já apontavam projeções feitas antes mesmo do dia da eleição.


A pandemia, inclusive, fez Biden evitar comícios com grandes O democrata preferiu fazer reuniões com poucas pessoas — ou, já na reta final, atos políticos com carros.


Fonte: G1