SURPRESA: homem descobre que era ‘fantasma’ de Câmara de Vereadores da Paraíba ao pedir benefício assistencial - BLOG DO GERALDO ANDRADE

quinta-feira, 9 de julho de 2020

SURPRESA: homem descobre que era ‘fantasma’ de Câmara de Vereadores da Paraíba ao pedir benefício assistencial

câmara alagoa - SURPRESA: homem descobre que era ‘fantasma’ de Câmara de Vereadores da Paraíba ao pedir benefício assistencial

Imagine precisar de um benefício assistencial do Governo e tê-lo indeferido por ser, sem ter conhecimento, servidor público. É, no mínimo, revoltante. Esse foi o relato de um homem, que procurou o Ministério Público para dizer que descobriu ser servidor comissionado da Câmara Municipal da cidade de Alagoa Grande, no Brejo do Estado. No Sagres, do Tribunal de Contas do Estado, o nome dele (omitido pelo blog por supostamente ser vítima da situação) aparece como sendo assessor de comunicação da ‘Casa’.

Pelo serviço, que deveria ter sido prestado, a Câmara pagou um salário mínimo mensal, durante o ano de 2019 – conforme os dados do TCE-PB.



tce alagoa grande 2 - SURPRESA: homem descobre que era ‘fantasma’ de Câmara de Vereadores da Paraíba ao pedir benefício assistencialtce alagoa grande 1024x247 1 300x72 - SURPRESA: homem descobre que era ‘fantasma’ de Câmara de Vereadores da Paraíba ao pedir benefício assistencial

Ao tomar conhecimento do caso o promotor João Benjamim Delgado Neto determinou a instauração de um inquérito civil público para investigar a situação. O blog tentou contato por telefone com o presidente da Câmara Municipal de Alagoa Grande, mas até agora não conseguiu localizá-lo para falar sobre o assunto.

inquerito 300x278 - SURPRESA: homem descobre que era ‘fantasma’ de Câmara de Vereadores da Paraíba ao pedir benefício assistencial

Outros casos

Os casos de contratação de ‘fantasmas’ em órgãos públicos da Paraíba não são raros, infelizmente. No fim do mês passado o prefeito da cidade de Curral Velho, no Sertão do Estado, Joaquim Alves Barbosa, e outras três pessoas foram denunciados pelo Ministério Público por uma prática semelhante.

No caso de Curral Velho, porém, pessoas próximas ao gestor que moravam a quase 500 km da cidade receberiam do município – conforme o MP. Se fizer uma ‘varredura’ nos vínculos de outras câmaras municipais e prefeituras é, bem provável, que outros ‘fantasmas’ apareçam.



Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Pleno Poder, João Paulo Medeiros