‘Lula, Ricardo Coutinho e Sergio Cabral são os principais bandidos políticos da história do Brasil’, afirma Nêumanne Pinto – - BLOG DO GERALDO ANDRADE

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

‘Lula, Ricardo Coutinho e Sergio Cabral são os principais bandidos políticos da história do Brasil’, afirma Nêumanne Pinto –

aba2ffe8 0b3c 4a2d 9653 338038ef8b69 1024x768 - INTROMETIDO: 'Lula, Ricardo Coutinho e Sergio Cabral são os principais bandidos políticos da história do Brasil', afirma Nêumanne Pinto - VEJA VÍDEO

O jornalista Nêumanne Pinto participou na última segunda-feira (13), do Programa Intrometido, canal do YouTube com notícias e opinião, apresentado por Janildo Silva, Helder Moura, Gilvan Freire, Marcelo José e Maurílio Batista. Na oportunidade Nêumanne falou sobre o ex-governador Ricardo Coutinho, escândalos com a ex-primeira-dama Pâmela Bório e as denúncias no âmbito da Operação Calvário, na Paraíba. Para o jornalista, o ex-presidente Lula, Ricardo Coutinho e Sergio Cabral são os principais bandidos políticos da história do Brasil.

Em um trecho do programa, Nêumanne afirmou que o ex-governador Ricardo Coutinho nunca o enganou. “Eu tenho conhecimento das peripécias de Ricardo Coutinho quando ele era deputado estadual. Eu já sabia que Ricardo Coutinho não valia nada. A Pâmela Bório contava para a minha mulher os passos do seu martírio. Um homem que trata uma mulher daquele jeito não é um ser humano é um animal, é um bicho irracional, e além do mais é socialista, eu não confio em socialista nenhum. O Ricardo Coutinho nunca me enganou. De tudo que eu sei sobre Ricardo Coutinho, nada é lisonjeiro”.

Na ocasião ele falou também sobre o “Socialismo” de Miguel Arraes de Alencar e seu neto Eduardo Campos (in memorian), em Pernambuco. “Miguel Arraes era um bandido, ficou milionário, e o Eduardo Campos era banhado a ouro. Eu sempre soube que o Ricardo Coutinho inundou a Paraíba de dinheiro mandado pelo Eduardo Campos”.

Em outro trecho, Nêumanne comentou ainda sobre a Era Lula, mais especificamente em relação aos acontecimentos que envolveram a morte de Celso Daniel (PT) então prefeito de Santo André, em 18 de janeiro de 2002. “O Ricardo Coutinho é inocente comparado com o Lula em matéria de violência. O Lula até hoje protege os assassinos do Celso Daniel. Foi um negócio mafioso”.



Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba