ARQUIVOS SECRETOS: Catão se ofereceu para ser sócio de Ricardo e Daniel em troca de blindagem no TCE-PB - BLOG DO GERALDO ANDRADE

domingo, 26 de janeiro de 2020

ARQUIVOS SECRETOS: Catão se ofereceu para ser sócio de Ricardo e Daniel em troca de blindagem no TCE-PB

montagem689 1 - ARQUIVOS SECRETOS: Catão se ofereceu para ser sócio de Ricardo e Daniel em troca de blindagem no TCE-PB - OUÇA

Novas revelações dos diálogos mantidos entre o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho(PSB), e o operador da Cruz Vermelha na Paraíba, Daniel Gomes, seguem a surgir. Os fatos apresentados pelos dois em seus diálogos trazem informações sobre outras personalidades do poder na Paraíba como o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, Fernando Catão. Segundo os diálogos mantidos pelos dois, Catão teria buscado estabelecer sociedade com Ricardo e Daniel na empresa Troy, que ele não tinha conhecimento ser de posse dos dois.



Com exclusividade o Portal Polêmica Paraíba teve acesso aos áudios dos diálogos mantidos entre Ricardo e Daniel discutindo os pormenores dos fatos que tornariam-se o maior escândalo político do estado da Paraíba. A Operação Calvário investiga crimes de desvios de recursos públicos da saúde e da educação no estado através de contratos com Organizações Sociais, principalmente a sucursal do Rio Grande do Sul da Cruz Vermelha administrada por Daniel Gomes. A operação ganhou destaque na mídia nacional por envolver nomes do alto escalão na gestão do ex-governador Ricardo Coutinho.

No áudio com o tom de quem confidencia uma descoberta com um colega de trabalho, Daniel revela para o então governador Ricardo Coutinho quem seria o dono do Grupo Lavieri. “Governador, isso aqui muito me chamou atenção. Se o senhor já ouviu falar nesse Grupo LAVIERI… ele é dono dessas empresas aqui…dono disso aqui? [Fernando] CATÃO!”, afirma Daniel.

Segundo Daniel a descoberta teria sido feita após Catão procurar pelo então diretor do LIFESA José Góes em busca da criação de uma relação de negócios. No encontro Fernando teria apresentado a Góes o seu filho Bruno Catão e o seu sócio Eduardo Lavieri. Segundo Daniel, Catão buscava estabelecer uma relação de sociedade na empresa Troy sem saber que a mesma pertenceria a ele e ao governador. “Efetivamente era CATÃO que tava por trás disso tudo”, afirma Daniel.

Leia Também:   Jeová Campos acha legítima a greve dos servidores da Dataprev e diz que defender o órgão é uma questão de soberania nacional
“Fico muito feliz, espero que dê tudo certo, mas nós queríamos fazer parte, queríamos realmente fazer parte e eu lhe garanto a minha blindagem”, teria sido a grande proposta feita pelo conselheiro em troca da sociedade. Segundo o diálogo, as negociações com Catão estariam paralisadas naquele momento esperando uma opinião do governador acerca da possibilidade de aceitar Catão como sócio em troca do apoio no TCE-PB. “A minha blindagem nesse projeto que a gente faça parte”. Ouça o trecho do diálogo entre o ex-governador e Daniel no áudio abaixo:










Fonte: Polêmica Paraíba

Créditos: Polêmica Paraíba